APRESENTAÇÃO
MAPA DO SITE
LOCALIZAÇÃO
CASOS CLÍNICOS
CONSULTAS
 

O que é Ortodontia?

Ortodontia é a especialidade da Odontologia que estuda o crescimento e desenvolvimento da face, bem como o desenvolvimento das dentições decídua (de leite), mista e permanente e seus desvios de normalidade, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões.
O vídeo a seguir ilustra bem o campo da ortodontia:

Em que idade deve ser realizada a primeira consulta ao ortodontista?

Apesar de não existir idade mínima para realizar a primeira consulta ao ortodontista, a época mais oportuna para se procurar um ortodontista é no começo da troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, ou seja, no início da dentição mista.

 

O clínico geral poderá fazer essa avaliação inicial e encaminhar o paciente se necessário?

Sim. O clínico geral ou o odontopediatra (dentista responsável pelo tratamento em crianças) normalmente estão preparados para detectar alguma alteração da normalidade e encaminhar para uma avaliação ao ortodontista.

 

Quais os tipos de correções realizadas?

O ortodontista, atualmente, inicia seu tratamento com condutas mais simples, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, corrigindo até casos mais complexos, como os tratamentos ortodônticos associados ao aumento ou diminuição cirúrgica dos maxilares.

 

Quando da necessidade de tratamento, quais os benefícios além da estética?

A função principal do tratamento ortodôntico é restabelecer a oclusão dentária (perfeito engrenamento dos dentes superiores e inferiores), que é fundamental para a correta mastigação e, conseqüentemente, adequada nutrição e saúde bucal.

Com o restabelecimento da oclusão, evitam-se problemas de respiração, deglutição, fala e da articulação temporomandibular.

 

O paciente adulto poderá se submeter ao tratamento?

Sim. Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contra-indicar o tratamento. Este pode ser mais lento e limitado, devido à falta de crescimento, problemas periodontais, perdas de elementos dentários e maior comprometimento das estruturas dentárias devido a próteses ou restaurações extensas.

 

Quais são os tipos de aparelhos?

Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: o fixo e o removível. Os aparelhos fixos são unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento; são compostos por bráquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária. Permitem maior movimentação dos dentes e independem da colaboração do paciente. Já os aparelhos removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicas, utilizadas nas correções esqueléticas (ósseas).


Existe aparelho estético?

Sim, hoje em dia, existem aparelhos como os de cerâmica, que são bastante estéticos, em que as peças de suporte se confundem com  a colaboração do dente.



Quanto tempo demora em média o tratamento?

É difícil de prever o tempo de um tratamento ortodôntico, pois este depende de vários fatores, como respostas biológicas individuais, tipo de má oclusão, tipo de aparelho utilizado e colaboração do paciente. Um tempo médio é de vinte e quatro a trinta meses de tratamento ativo.

 

Existe algum risco no tratamento?

Quando o tratamento é bem planejado e executado por profissional qualificado, não existem riscos maiores ao paciente, desde que este siga todas as instruções dadas, principalmente no aspecto de higiene bucal, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou, mesmo, cáries dentárias.

 

Se os pais possuem má posição dos dentes, o mesmo pode ocorrer com os filhos?

Sim. Apesar de o problema genético ser um dos fatores do aparecimento da má oclusão nos filhos, outros fatores pode levar a tratamento ortodôntico, como respiração bucal, sucção prolongada de dedo ou chupeta, deglutição atípica e anomalias dentais.

 

É necessário extrair dentes permanentes?

Em muitos casos, a extração de dentes permanentes se faz necessária, principalmente naqueles em que há falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios contactados, sem esforço muscular e perfeita harmonia dentária. Quando bem indicadas, as extrações não trazem prejuízo algum ao paciente.

 

Existe a possibilidade de os dentes retornarem à posição original?

À posição original, não. Podem ocorrer pequenas acomodações pós-tratamento, que podem estar ligadas ao crescimento e às alterações funcionais. Essa tendência é normalmente bem controlada e minimizada através de um bom planejamento, de perfeita execução da técnica ortodôntica, bem como da utilização correta dos aparelhos de contenção

 

Qual a importância dos dentes de leite? Eles devem ser tratados?

    Os dentes de leite são muito importantes para a criança, eles exercem diversas funções. Primeiro eles são muito importantes no que se refere à mastigação. A criança deve ser estimulada a mastigar para que ocorra a perfeita maturação ou desenvolvimento do aparelho mastigatório. Segundo eles são importantes no que  se relaciona a fonação, a criança que perde um dente de leite prematuramente poderá ter dificuldades para pronunciar alguns fonemas ou criará hábitos nocivos como interposição de língua. Terceiro eles tem função estética também. Crianças que perdem algum dente de leite muito cedo, como por exemplo, um dente anterior, poderá ter problemas. Muitas vezes a criança passa a ser motivo de gozação para os colegas e isso pode acarretar em um problema psicológico para essa criança. A função que eu considero mais importante é a de servir de manutenção e guia de erupção para os dentes permanentes. Os dentes de leite mantêm o espaço necessário para que o dente permanente possa nascer além de servir como guia para o nascimento do dente permanente. Se a criança perde um de seus dentes de leite muito cedo o espaço para o dente permanente poderá diminuir e com certeza a criança terá um mau posicionamento  dentário.Portanto é fundamental que os pais dispensem a mesma atenção aos dentes de leite e aos dentes permanentes.

 

É verdade que o tratamento ortodôntico causa dor?

O tratamento ortodôntico, no início, causa certa sensibilidade, principalmente na fase de colocação do aparelho. Após essa fase, existirá algum desconforto para o paciente cerca de 24 a 48 horas após os ajustes praticados pelo ortodontista.

    O tratamento ortodôntico antigamente era realmente mais um pouco doloroso devido a técnica e material utilizados. Hoje em dia o tratamento ortodôntico evolui muito e está muito mais confortável, pois trabalhamos com materiais mais flexíveis que podem aplicar uma força constante sem provocar uma dor excessiva. Temos vários estudos comprovando que existe um nível de força ótimo para ser utilizado no tratamento ortodôntico que permitirá um movimento excelente do dente a ser movimentado sem praticamente causar dor para o paciente e esses mesmos estudos mostram que uma força muito grande não permitirá a movimentação do dente podendo ainda causar até uma reabsorção na raiz desses dentes.

 

O que é a cirurgia ortognática e que relação ela tem com a ortodontia?

    A cirurgia ortognática é uma grande aliada da ortodontia. Muitas vezes o
    paciente tem um problema de mau posicionamento dentário e, além disso, uma discrepância no tamanho dos ossos maxilar e mandibular e necessita fazer um tratamento integrado ortodôntico e cirúrgico. Para ficar mais fácil de entender imaginem aquele paciente que possui dentes mau posicionados em maxila e em mandíbula e além disso uma mandíbula muito grande em relação ao seu osso maxilar. A ortodontia irá alinhar corretamente os elementos dentários e a cirurgia ortognática fará o reposicionamento dos ossos maxilar e mandibular conforme a necessidade desse indivíduo. Esse tratamento integrado irá reestabelecer a função mastigatória do paciente e, além disso, poderá permitir uma estética melhor para o paciente, uma face mais harmônica permitindo que o paciente recupere sua auto-estima e sociabilidade. Esse tratamento integrado
    abre um leque terapêutico muito grande permitindo criar uma solução para praticamente todos os casos.

 

É verdade que o aparelho ortodôntico pode estragar os dentes?

    Esse é uma dúvida que deve ser esclarecida. Os aparelhos corretamente
    instalados e o paciente bem orientado não terão problema algum. Devem ser tomados alguns cuidados. Por parte do ortodontista ele deve estar utilizando um bom material para a montagem do aparelho e o mais importante é que o paciente receba todas as instruções necessárias no que se refere à higienização do aparelho. O aparelho ortodôntico permite uma retenção de placa bacteriana maior do que no indivíduo que não usa aparelho, portanto ele deve promover uma escovação correta do dentes e aparelho, complementar com o uso de fio de dental que pode ser utilizado com o auxílio da agulha passa fio, bochechos diários com flúor e realizar a profilaxia dental no consultório dentário segundo a periodicidade que o seu dentista indicar. Os pacientes que não tomarem esses cuidados provavelmente vão permitir que apareçam manchas e cáries em seus
    dentes.

 

Existe alguma contra indicação ao tratamento ortodôntico?

    Basicamente não. Qualquer mau posicionamento dentário ou discrepância de crescimento podem ser tratados e logicamente conforme a gravidade do caso a solução poderá ficar mais limitada, mas sempre levando o indivíduo a uma situação de saúde bucal melhor que a inicial. Existem requisitos básicos que são necessários para se iniciar o tratamento ortodôntico: o paciente deve estar com uma saúde bucal favorável sem presença de cáries, doenças de gengiva, abscessos dentários, dentes com comprometimento do canal, ausências de raízes residuais e presença de tártaro além de possuir um número de elementos dentários suficientes para a instalação do aparelho ortodôntico. Nesses casos o ortodontista irá orientar e encaminhar o paciente para o tratamento necessário e
    posteriormente poderá ser iniciado o tratamento ortodôntico.

 

Posso comer normalmente com aparelho ortodôntico?

    O paciente que usa aparelho ortodôntico pode comer normalmente. Os cuidados que ele deve ter são com os alimentos duros como pipoca, amendoim, cenoura inteira etc., pois poderão quebrar as peças do aparelho. Cuidado com alimentos pegajosos ou muito fibrosos como abacaxi, manga, que dificultarão bastante a higienização do aparelho.

 

Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico?

    Isso varia conforme cada caso, mas falando-se em tempo médio o tratamento ortodôntico fixo durará entre 18 a 36 meses. Esse tempo vai variar conforme a reação individual de cada paciente, colaboração do paciente, técnica e material utilizados pelo ortodontista.

 

O aparelho ortodôntico vai me impedir de praticar algum tipo de esporte?

    Você poderá praticar esportes normalmente desde que tome certos
    cuidados. Para aparelhos móveis basta que a criança retire o aparelho quando for aplicar algum tipo de esporte. Para aparelhos fixos em esportes de contato físico como futebol, basquete, judô o paciente deverá requisitar junto ao seu ortodontista um protetor bucal semelhante ao utilizado pelos lutadores de boxe. Para esportes individuais como corrida, ciclismo, natação essa proteção não se faz necessária.

 

Em relação ao mau posicionamento dentário existe alguma coisa que os pais possam fazer preventivamente?

    Sim. Desde o nascimento a criança deve receber uma atenção especial no
    sentido de prevenir uma má-oclusão. A primeira coisa com que os pais devem se preocupar é com a amamentação. A amamentação fornece estímulos importantes ao desenvolvimento das crianças. Quando a criança inicia a sucção do leite ela obrigatoriamente deve respirar pelo nariz. Esse ar que passa pelas narinas levará estímulos que auxiliarão no desenvolvimento do maxilar superior. Ainda durante a sucção a criança fará exercícios com a mandíbula, para frente e para trás e movimento ondulatório com a língua para poder beber o leite. Toda essa dinâmica direciona o bom desenvolvimento dos maxilares. Um segundo ponto importante é quando as crianças passam a utilizar a mamadeira. Normalmente as mães procuram bicos de mamadeiras que possuam
    um orifício grande. Isso é errado, como falei anteriormente as crianças
    necessitam desse exercício natural que realizam durante a amamentação, o orifício da mamadeira deve ser pequeno para exigir que a criança realize a sucção corretamente. Gradativamente a mãe deve ir oferecendo à criança
    alimentos pastosos depois alimentos sólidos e incentivar a criança a realizar a mastigação. Devemos ainda ressaltar a observação sobre determinados hábitos  que a criança possa vir a adquirir, como: chupar o dedo, respiração bucal, deglutição atípica etc.

 

A partir de que idade a criança pode ser levada ao ortodontista?

    Os pais devem procurar já durante o pré-natal a orientação do ortodontista para receber informações sobre amamentação e outros pontos importantes. Durante o crescimento a criança deve ser consultada periodicamente para que seja detectada precocemente qualquer interferência ao bom desenvolvimento.  Muitas vezes o ortodontista não ira atuar diretamente sobre o problema, mas poderá indicar a necessidade de acompanhamento por parte do médico otorrino, no caso de uma respiração bucal ou o acompanhamento de uma fonoaudióloga no caso de uma deglutição atípica ou interposição de língua, por exemplo.

 

O que vem a ser ortopedia funcional dos maxilares?

    A ortopedia funcional dos maxilares é uma especialidade que se preocupa com o restabelecimento da função do indivíduo para que o aparelho mastigatório possa se desenvolver na sua plenitude. São aparelhos móveis que procuram eliminar as interferências e tem eficiência quando a criança ainda possui potencial de crescimento. Nos meninos é até a época em que começa aparecer sinais como princípio de barba, voz grossa e nas meninas até a primeira menstruação. Nos adultos esses aparelhos não têm nenhuma eficiência, pois já passaram por esse pico de crescimento.

 

Qual a importância do tratamento ortodôntico?

    Quando se fala em aparelhos ortodônticos a primeira idéia que vem à cabeça é de uma resolução estética. Mas tratamento ortodôntico é muito mais do que isso. O mau posicionamento dentário pode causar, por exemplo, um problema de articulação temporomandibular, que são aquelas pessoas que possuem dores de cabeça constante, estalos ao abrir a boca e muitas vezes já percorreu muitos consultórios médicos até concluir que o problema era causado por uma interferência de mau posicionamento dentário. O tratamento ortodôntico nesse indivíduo poderá levá-lo a uma situação oclusal (engrenamento dos dentes) correta e resolver seu problema. Outro exemplo seria daquele indivíduo que possui dentes bastantes apertados, sem espaço e consequentemente uma dificuldade bastante grande de promover a higiene bucal, facilitando assim o aparecimento de cáries, tártaro e problemas gengivais. Uma presença muito importante hoje em dia dos tratamentos ortodônticos é como coadjuvante nas reabilitações protéticas aonde podemos reposicionar os dentes para uma posição mais favorável facilitando a colocação de próteses e implantes. Muitas vezes o espaço não é suficiente para a colocação de uma prótese ou implante e a ortodontia poderá recuperar esse espaço para que possa ser realizado o trabalho.

 

Qual tipo de aparelho é melhor, o fixo ou o móvel?

    Os dois aparelhos são bons desde que aplicados com indicação correta. Cada um desses aparelhos possui uma função determinada. Muitas vezes o paciente chega a nossa clínica e fala: ‘Doutor eu quero colocar um aparelho móvel’. Ou a mãe fala: ‘Doutor tem que ser aparelho fixo caso contrário ele não vai usar’. Acontece que é preciso analisar o caso de cada um e verificar o que será possível, aplicar um aparelho fixo ou móvel dependendo do problema apresentada pelo paciente.

 

Até que idade pode ser usado o aparelho ortodôntico?

    Hoje em dia qualquer adulto pode usar um aparelho ortodôntico dependendo da sua necessidade. Principalmente naqueles casos de reabilitação oral aonde é necessário reposicionar melhor os elementos dentários e ganhar espaços para a colocação de próteses. Isso é bastante usado nos pacientes de mais idade.

 

Posso usar aparelho de porcelana no lugar dos aparelhos metálicos?

    Os aparelhos de porcelana realmente surgem como uma boa solução estética. São fabricados com a mesma configuração dos aparelhos de metal e podem também ser aplicados na maioria dos casos. Existem algumas contra indicações para a utilização desse aparelho dependendo do tipo de movimentação que deverá ser realizado, mas isso deve ser analisado individualmente dependendo de cada caso.

 

As extrações para tratamento poderiam ser evitadas?

    A criança que foi bem acompanhada pelo seu ortodontista, teve seu crescimento bem direcionado, possui uma grande chance de escapar da necessidade de extrações futuramente. Agora aquele paciente que já não possui potencial de crescimento e tem uma falta de espaço muito grande provavelmente terá que se submeter às extrações dentárias para poder reposicionar corretamente seus dentes.

 

Dentes do ciso devem ser extraídos?

    Normalmente as pessoas não possuem o espaço necessário para o correto posicionamento dos dentes do ciso. Algumas vezes suas extrações são indicadas quando eles ainda estão intra - ósseo. Quando não existir espaço para eles, quando eles erupcionarem parcialmente sua extração é indicada. Quando eles conseguirem erupcionar completamente e estiverem bem posicionados poderão ser mantidos sem nenhum problema.

 

O que é Ortodontia Lingual?

É a técnica ortodôntica em que o aparelho fixo é colado na face interna dos dentes. Como estas ficam em contato com a língua, são chamadas de faces linguais. Daí o nome Ortodontia Lingual e Aparelho Ortodôntico Lingual.  Abaixo encontram-se dois vídeos (parte 1 e parte 2) com a entrevista que a Dra. Liana Lima Pinheiro, especialista neste assunto, concedeu ao Jô Soares:

parte 1




parte 2




Quais as vantagens de se ter o aparelho ortodôntico colado internamente?

1) A principal vantagem é estética. Como os brackets são colados atrás dos dentes, ficam praticamente invisíveis e ninguém percebe que você faz tratamento ortodôntico.

2) Outra vantagem é o fato de não projetar os lábios para frente, evitando alterações no perfil da face, ao contrário do que faz o fixo convencional.

3) Apesar do acúmulo de resíduos durante as refeições ser igual em ambos, no lingual eles não aparecem e o usuário se sente mais seguro para conversar durante um almoço de negócios, por exemplo.


4) A principal vantagem é estética. Como os brackets são colados atrás dos dentes, ficam praticamente invisíveis e ninguém percebe que você faz tratamento ortodôntico.

5) Outra vantagem é o fato de não projetar os lábios para frente, evitando alterações no perfil da face, ao contrário do que faz o fixo convencional.

6) Apesar do acúmulo de resíduos durante as refeições ser igual em ambos, no lingual eles não aparecem e o usuário se sente mais seguro para conversar durante um almoço de negócios, por exemplo.

Ele machuca a língua?

Normalmente não. A experiência mostra uma ótima adaptação na maioria dos meus pacientes. Machucar a língua é um queixa que quase nunca existe.

O tratamento pode demorar mais?

Depende do problema que será tratado. Na maioria das vezes o prazo é o mesmo, mas, quando há diferença, o paciente deverá ser avisado antes de iniciar o tratamento.

As peças usadas são as mesmas do fixo?

Não, os brackets linguais têm um design totalmente diferente que vem sendo desenvolvido há muito tempo e já se encontra na oitava geração. O objetivo é aumentar a eficácia e o conforto durante o tratamento reduzindo o índice de descolamento de brackets. A técnica de colagem dos brackets é bem mais complexa e exige treinamento específico. Os arcos precisam ser personalizados, o que exige habilidade do ortodontista.

Como é feita a colagem dos brackets?

A técnica de colagem é indireta, pois é necessária uma fase laboratorial para preparar os brackets para a colagem. Nesta etapa são preparados os posicionadores que têm a função de reproduzir na boca a posição que foi determinada pelo ortodontista nos modelos de gesso. Esta montagem preliminar permite uma colagem precisa e confortável para o cliente.

Quando estes critérios não são seguidos fica muito difícil trabalhar com ortodontia lingual, e aí sim podemos ter tratamentos com resultados com menos qualidade do que os obtidos com as técnicas convencionais.

Este tratamento costuma ser mais caro?

Pela dificuldade de se trabalhar com este tipo de aparelho, normalmente estes tratamentos são mais caros sim, mas é importante lembrar que os valores sempre variam muito dependendo do profissional e até mesmo da região onde este se encontra. Por isso sempre recomendo que você procure um especialista na sua cidade e faça uma consulta de avaliação para ter noção dos valores envolvidos.

Abaixo o leitor poderá apreciar uma animação fantástica de casos clínicos envolvendo ortodontia ligual:


O tratamento pode demorar mais?

Depende do problema que será tratado. Na maioria das vezes o prazo é o mesmo, mas, quando há diferença, o paciente deverá ser avisado antes de iniciar o tratamento.

 

As peças usadas são as mesmas do fixo?

Não, os brackets linguais têm um design totalmente diferente que vem sendo desenvolvido há muito tempo e já se encontra na oitava geração. O objetivo é aumentar a eficácia e o conforto durante o tratamento reduzindo o índice de descolamento de brackets. A técnica de colagem dos brackets é bem mais complexa e exige treinamento específico. Os arcos precisam ser personalizados, o que exige habilidade do ortodontista.



Como é feita a colagem dos brackets?

A técnica de colagem é indireta, pois é necessária uma fase laboratorial para preparar os brackets para a colagem. Nesta etapa são preparados os posicionadores que têm a função de reproduzir na boca a posição que foi determinada pelo ortodontista nos modelos de gesso. Esta montagem preliminar permite uma colagem precisa e confortável para o cliente.

Quando estes critérios não são seguidos fica muito difícil trabalhar com ortodontia lingual, e aí sim podemos ter tratamentos com resultados com menos qualidade do que os obtidos com as técnicas convencionais.

 

Este tratamento costuma ser mais caro?

Pela dificuldade de se trabalhar com este tipo de aparelho, normalmente estes tratamentos são mais caros sim, mas é importante lembrar que os valores sempre variam muito dependendo do profissional e até mesmo da região onde este se encontra. Por isso sempre recomendo que você procure um especialista na sua cidade e faça uma consulta de avaliação para ter noção dos valores envolvidos.

 Abaixo: uma animação fantástica de tranformações obtidas pelas técnicas da ortodontia lingual.

 

VISITA/CONTATO
AFTAS
AIDS
AMÁLGAMA
ANATOMIA 1
ANATOMIA 2
ANATOMIA 3
ANESTESIA 1
ANESTESIA 2
BIOFILME
CARDIOPATIA
CÁRIE DENTAL
DIABETE
DOR OROFACIAL
EXODONTIA/SISO
ENDODONTIA
FLÚOR/FLUOROSE
GESTANTE
HALITOSE
HEMOFIlIA
HERPES
HIGIENIZAÇÃO
IMPLANTE
LINGUAGEM 1
LINHUAGEM 2
LINKs
NUTRIÇÃO
OCLUSÃO
ODONTOPEDIATRIA
ORTODONTIA
PERIODONTIA
PREVENÇÃO
SELANTE
527966
  

Site Map